Como Namorar uma Pessoa com Filhos e Não Ter Problemas

Quando um homem ou uma mulher mantém um relacionamento com alguém que tenha um filho é aconselhável tomar alguns cuidados para que a relação amorosa não seja envolvida em conflitos. Nesse artigo analisaremos como namorar uma pessoa com filhos e se dar bem com eles, para que não haja problemas no namoro.

Família

Fatores que Podem Interferir na Relação de Pessoas com Filhos

Quando alguém começa a namorar outra pessoa que já tenha filhos, o bom relacionamento com elevai depender muito da faixa etária em que o filho se encontra. Existe uma diferença entre um bebê, uma criança de seis anos e um jovem pré-adolescente de dez ou doze anos.

Quando mais jovem for o filho do namorado/namorada mais fácil será manter um relacionamento amistoso com ele. Se o filho estiver entrando na adolescência e possuir um vínculo afetivo muito forte com a mãe ou o pai do companheiro/companheira, então a pessoa envolvida no romance poderá ter alguns problemas, dependendo da personalidade do filho e aceitação da separação dos pais, pois muitos deles sonham em reuni-los novamente para viverem todos juntos.

Uma boa sugestão para não ter problemas no relacionamento quando seu namorado ou sua namorada já possuem filhos é “Ser você mesmo”.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=D5qeBnW1g_w[/youtube]

Isso quer dizer que a pessoa não deve tentar mudar sua personalidade ou fingir gostar da criança somente para agradar ao parceiro/parceira. Se o filho da pessoa que ela ama apresentar algum problema de relacionamento ela deve tentar conquistar o filho/filha para que a relação possa fluir de maneira prazerosa para todos.

Recomendações Para Pessoas com Namorados com Filhos

Algumas sugestões podem ser dadas às pessoas que namoram alguém que já tenha filhos, por exemplo:

Não tenha pressa em conhecer o filho/filha da pessoa amada: mesmo que o namorado/ namorada esteja ansioso para apresentar o seu filho/filha logo no início do relacionamento amoroso, a pessoa deve esperar algum tempo antes que isto realmente venha a acontecer.

A pessoa tem que ter certeza de que você o namoro é sério e seu parceiro/ sua parceira tem intenções de ficar juntos para sempre antes de trazer o filho para a relação. Não é justo para as crianças se a pessoa de repente for embora porque o namoro acabou.

Uma boa recomendação é esperar pelo menos três meses antes de apresentar o filho ao novo namorado/namorada. Mesmo que a pessoa já conhecido as crianças apenas de vista, deve aprofundar a relação com elas somente quando o relacionamento com a outra pessoa ficar realmente sério e os dois tiverem a certeza que querem ficar juntos realmente.

Se possível conheça o/a Ex do seu namorado/namorada: conhecer a/o ex do companheiro/a pode ser uma boa estratégia para conquistar seus filhos, pois se houver uma empatia com ela, os filhos com certeza não terão problema algum em aceitar o novo relacionamento do pai ou da mãe. Se o namorado/a da pessoa teve um bom relacionamento com seu/sua ex então será mais fácil trazer o filho deles mais próximo para o relacionamento que está se iniciando.

Porém, a pessoa não deve ter pressa ou tentar forçar um encontro com o ex ou a ex somente para conhecê-lo/a. As coisas devem acontecer de modo gradual e serem verdadeiras para que os vínculos afetivos com os filhos se tornem fortes e resistentes a possíveis conflitos.

Seja respeitoso com os filhos de seu namorado/a. Perceba que você está convivendo com alguém muito importante na vida de seu companheiro/a: seu filho ou filha. Mostre que você se importa com a criança, e você irá percorrer um caminho mais para ter um bom relacionamento com a mãe ou o pai de seu filho novo.

Preocupe-se com Eles

Não se comportar apenas como um amigo/uma amiga da criança: tudo tem seu tempo e se o filho for um adolescente, por exemplo, a pessoa não deve querer logo no início do namoro tentar participar de sua vida de um modo intenso, tentando ser amigo de seus amigos, ou frequentando os mesmos lugares que ele.

Ela deve ter sempre em mente que seu relacionamento principal é com o pai ou a mãe da criança. É fácil querer impressioná-los e ser uma nova e legal em sua vida, mas eles precisam de estrutura, seriedade e orientação que apenas os adultos podem proporcionar.

O namorado/a estará no comando, à medida que o relacionamento for se tornando mais sério. Isso não quer dizer que a pessoa deve interferir diretamente na educação do filho do namorado/a, mas se puderem dar bons conselhos, essa atitude poderá servir para unir ainda mais eles em uma nova família, na qual a criança se sinta bem e feliz.

Coloque limites nos filhos, logo no início do namoro: as brincadeiras com os filhos de seu namorado/a é um comportamento natural que deve ser estimulado. No entanto, a pessoa deve demonstra que é um adulto/a e a nova companheira/o do pai ou mãe da criança, e por isso, uma relação de espeto também deve ser estabelecida.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=HctpaT3xErI[/youtube]

Tipo de Relacionamento Cada Vez mais Frequente

Atualmente com o número cada vez maior de pessoa que querem ter filhos, sem terem uma relação estável é muito provável encontrar um namorado/namorada que já tenha filhos de outro relacionamento. A presença de mãe ou pai solteiro se torna cada vez mais comum, e as que pessoas que não tem filhos estão interessadas em namorar alguém com filhos.

As crianças podem trazer complicações para um relacionamento, mas também pode adicionar muito amor em torno de seu romance. Se o seu namorado ou namorado tem filhos, é vital respeitar os interesses dos filhos em primeiro lugar. Aqui estão as regras para namorar alguém com as crianças quando você não tem seus próprios filhos:

As crianças são prioridade: a regra fundamental quando namorar alguém com crianças é saber que os filhos vêm sempre em primeiro lugar. Isso não quer dizer que a pessoa não seja uma prioridade na vida de seu namorado/a ou não se importe profundamente com você.

Porém, uma pessoa que tem crianças deve colocar as necessidades de seus filhos em primeiro lugar. Este é um sinal positivo que indica que eles valorizam a família e estão emocionalmente saudáveis. A pessoa que namora também deve colocar as crianças em primeiro lugar, priorizando o que eles precisam acima e além de todo o resto para a harmonia da nova família que irá se formar.

Não Competir com as crianças: a pessoa nunca deve se colocar em uma relação na qual o seu namorado/a deva escolher entre ela e as crianças. O casal pode aproveitar o tempo juntos, separado dos filhos, mas reforçando sempre o amor pelo namorado /a e também pelos seus filhos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Relacionamento

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Prezadas doutoras:

    Antes de tudo temos que considerar um fator importantíssimo nesse caso específico de se relacionar com mulheres com filhos, principalmente se eles forem pequenos. Nenhuma relação tem como diretriz ou objetivo principal administrar problemas e conflitos e isso sempre estará presente nas relações que tenham essas características. Tanto para homens como para mulheres. Realmente um paradoxo.

    RICARDO FISCHER 30 de Maio de 2013 20:55

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *